Para muitos gestores da área de tecnologia, a cloud computing ainda parece uma solução mágica: é só migrar os dados, migrar as aplicações e tudo vai ficar bem. Mas, o que esses profissionais recebem em troca são gargalos na comunicação com os servidores e softwares pouco otimizados.

Mesmo que a solução seja incrível, a implementação e o planejamento são cruciais. Se você está lidando hoje com um problema de aplicativo nuvem lento, nós preparamos este artigo para que você resolva o problema o mais rápido possível. Vamos lá?

A culpa quase nunca é da nuvem

Se você está realmente tendo problemas com aplicações em cloud computing, deve começar a sua pesquisa por essa afirmação. Muitos gestores perdem um tempo importante do seu trabalho tentando encontrar formas de contornar a lentidão de um software pela sua estrutura, o que só causa mais gastos e nunca resolve o problema inteiramente.

Algo muito comum em processos de migração é portar o código local de um aplicativo para a nuvem sem levar em conta as diferenças fundamentais entre uma estrutura remota e seus servidores internos — para os quais o código foi escrito originalmente. Portanto, a culpa de um aplicativo nuvem lento está quase sempre nessa dinâmica entre armazenamento, bancos de dados e processamentos remotos.

Quer um exemplo disso? É só aumentar a oferta de recursos do seu provedor de nuvem e analisar se isso basta para melhorar o desempenho do programa. Quando o problema está no app, a TI nota no máximo uma pequena melhora, tendo que gastar as vezes de 50% a 60% a mais em seu contrato de cloud computing por uma solução insuficiente.

O que pode causar lentidão em um aplicativo nuvem

Se a culpa não é dá nuvem, onde está o problema? Boa parte dele se encontra na relação entre usuário, software e datacenter. Veja os suspeitos mais comuns nesses casos:

O aplicativo não lida bem com dados na nuvem

Em um ambiente corporativo, a forma como o app acessa os dados na nuvem é fundamental para a produtividade. Quando essa transição não é tão bem-feita, o resultado é um design inadequado de data model ou um tipo de indexação não otimizado para ser manipulado naquele aplicativo em questão — por exemplo, se os dados estiverem armazenados em SQL e o software trabalhar com leituras intensivas.

O aplicativo enfrenta um gargalo

E não é apenas o modelo de gerenciamento de dados que pode limitar a capacidade do seu aplicativo nuvem. Por melhor que seja o código e a arquitetura, ele só é tão eficiente quanto seu ponto mais fraco.

Esses gargalos se formam quase sempre na interação entre o aplicativo e a nuvem, nunca dentro dela. Exemplos mais comuns são web servers que dificultam a comunicação entre o usuário e a interface do app, roteadores, middleware, processamento muito linear etc. Qualquer obstáculo entre o funcionário e os dados na nuvem é mais um elemento para derrubar a produtividade. 

O aplicativo utiliza um modelo síncrono de comunicação

Um outro bom exemplo disso é o uso excessivo de I/O síncrona no funcionamento do programa. Quando ele precisa se comunicar com a nuvem, é problemático ter que esperar uma resposta de cada ação para retornar um feedback ao usuário. Uma comunicação assíncrona vai permitir que o app dê esse retorno de forma mais rápida enquanto o resto do processamento é feito em segundo plano.

O aplicativo não tem uma boa interface

De todos os motivos que podem estar atrapalhando um software na nuvem, é comum que gestores de TI acabem não prestando atenção a esse ponto óbvio — literalmente na cara do usuário.

Usar um software em modelo de cloud computing pode alterar um pouco a forma como o usuário acessa, edita e visualiza informações. Uma UI mal ajustada cria pequenos obstáculos em cada ação, que se somam no fim do dia para uma grande perda de produtividade. Isso quando ações pouco claras não geram problemas maiores, como perda de dados por uso indevido.

Como aumentar a produtividade com aplicativos na nuvem

Agora que você sabe que a culpa da lentidão da nuvem pode estar no aplicativo, é hora de conhecer algumas dicas para resolver a questão. A vantagem é que um foco no problema facilita o trabalho da TI, mas é preciso ter em mente que o trabalho será duro mesmo assim. Confira:

Cogite uma refatoração completa

Essa pode não ser a solução mais rápida, mas com certeza será a mais efetiva. O planejamento na reconstrução do aplicativo pode resolver problemas com a I/O, a forma como ele acessa os dados na nuvem e até questões de usabilidade. Pode parecer um trabalho grande demais no início, mas os benefícios em produtividade podem valer muito mais a pena.

Traga mais pessoas para esse processo

Essa refatoração precisa ser multidisciplinar. Isso significa incluir designers, especialistas em segurança, desenvolvedores, gestores de nuvem e até alguns dos usuários para polir o programa da melhor forma possível.

A verdade é que não dá para aproveitar o máximo da cloud computing sem um comprometimento de todas as áreas da empresa. É esse tipo de conciliação que você deve buscar e fomentar em todos os departamentos.

Invista em treinamento

Quando se faz o máximo pelo aplicativo e pela nuvem, sobra uma ponta para trabalhar, uma muito importante: o usuário. Existem momentos em que, sim, o funcionário interagindo com a aplicação faz parte do problema.

Nesse caso, é bom investir em treinamento constante e comunicação interna entre TI e outros departamentos. Faça com que toda a empresa compre a ideia da cloud computing e os incentive a usar a aplicação da forma mais otimizada possível. Se mais obstáculos surgirem para tornar o app lento, eles inclusive terão o know-how para te ajudar a identificar e sanar o problema.

Busque ajuda especializada

Muitas vezes a razão verdadeira para uma lentidão no software é difícil de ser encontrada, ou de encontrar uma solução para ela. Nesse caso, a ajuda de uma consultoria especializada pode ser importante para que você não perca tempo nem dinheiro tateando no escuro.

Com a ajuda de pessoas dentro e fora da empresa, com a vontade de melhorar a produtividade de todos os funcionários e a eficiência na sua gestão de TI, o seu aplicativo nuvem vai ser mais uma arma para se consolidar no mercado com sucesso.

E aí, gostou das dicas? Então assine a nossa newsletter! Fazendo isso, você receberá artigos sobre cloud computing e gestão de TI diretamente na caixa de entrada do seu e-mail.

Confira também