A nuvem já é um conceito muito conhecido no uso pessoal e no mundo corporativo. Mas, mesmo ouvindo tanto sobre o assunto, a quantidade de termos que se misturam nessa teia tecnológica pode confundir até os profissionais mais experientes.

Que tal então resolver de vez uma dúvida antiga? Neste artigo, nós vamos definir o que é cloud computing, o que é SaaS e por que esses dois conceitos não querem dizer exatamente a mesma coisa. Pronto para começar?

O que é cloud computing?

Quando falamos em cloud computing, tratamos de um conceito tecnológico muito abrangente, com diversas aplicações e modelos de negócio — tanto para a oferta do serviço quanto para seu uso dentro de uma empresa.

O jeito mais simples e direto de explicar o que é a nuvem é defini-la como qualquer forma de prover recursos de computação que não estão presos a um local específico, geralmente a sede de uma empresa. Nesse modelos, servidores, armazenamento, comunicações, rede e ambientes virtuais de desenvolvimento podem ser contratados para utilização remota e flexível, adequando-se à demanda tecnológica do negócio.

Exatamente por ser uma saída de investimento que foge do modo CAPEX de lidar com a TI é que a nuvem se popularizou dentro das empresas, principalmente nos últimos dez anos. É ela a responsável pela transformação digital que vem mudando o mercado, a ponto de ser cunhada uma nova terminologia para o momento em que estamos vivendo: a Indústria 4.0.

Os benefícios que consolidaram a nuvem

Só a sugestão de que estamos vivendo uma nova revolução industrial já é suficiente para mostrar o poder da cloud computing dentro de negócios que investem em tecnologia. A libertação da TI de rotinas de apoio, como manutenção e atualização, criou o ambiente perfeito para que os profissionais da área assumissem papéis mais estratégicos e mudassem a dinâmica de seu próprio trabalho.

Os primeiros modelos de nuvem entregavam principalmente armazenamento. Era uma forma inédita de dar portabilidade para dados de uma empresa sem ter sua capacidade vinculada ao tamanho da sua estrutura. Com o tempo, a cloud computing se sofisticou para oferecer uma substituta não só à altura da infraestrutura física, mas mais eficiente, econômica e escalável.

Enquanto no modelo tradicional de servidores próprios o aumento da capacidade de computação exige muito planejamento e investimento inicial, na nuvem bastam alguns minutos e poucas configurações para que a empresa tenha o que precisa para entregar o melhor produto ao seu público.

O que é SaaS?

O Software as a Service, ou SaaS, é um dos grandes exemplos desses benefícios que a tecnologia traz para o negócio, uma aplicação da nuvem voltada principalmente para a produtividade.

Falando em termos gerais, o software como serviço refere-se a qualquer aplicação que a empresa rode sem que ela esteja instalada localmente. Em vez de utilizar os servidores próprios, a aplicação roda na estrutura do provedor, onde é feita toda a parte de computação, edição e armazenamento dos dados.

Isso permite que uma empresa troque equipamentos grandes e gastadores de recurso por uma disposição mais enxuta do espaço de trabalho. Independentemente de quão pesado e complexo seja o programa, os funcionários podem acessá-lo de computadores menores, mais simples, ou até de dispositivos móveis.

A forma como o software é licenciado também muda no SaaS. Em vez de comprar uma licença e ter que pagar um custo de atualização quando novos recursos forem adicionados, a empresa paga uma assinatura recorrente e flexível de acordo com as ferramentas necessárias. Nesse modelo, sempre que novas versões forem implementadas pelo desenvolvedor, essas novidades ficam imediatamente disponíveis por meio do provedor contratado.

As vantagens de um SaaS para empresas

Produtividade é a palavra-chave quando falamos de Software as a Service. Muito além da economia que se faz com a troca de licenças fixas por planos de assinatura, a natureza do SaaS conectado à nuvem proporciona a otimização do trabalho por meio de colaboração, gerenciamento integrado e segurança.

Um dos grandes benefícios desse modelo de serviço é a criação de um ambiente homogêneo de trabalho. O funcionário loga em sua conta e tem acesso ao software e aos dados com os quais ele lida no dia a dia, independentemente de onde esteja e de que dispositivo use para acessá-los.

Também é possível manter um histórico de modificações e controlar credenciais para identificar qualquer irregularidade imediatamente. Pensando em como uma estrutura local é variada e dispersa dentro de um escritório, ter essa camada extra de gestão automatizada é um grande avanço, tanto para manter o negócio seguro quanto para melhorar a qualidade do seu produto ou serviço.

O que diferencia o SaaS da cloud computing?

Se ainda ficou confuso onde a cloud começa e o SaaS termina, a forma mais simples de diferenciar os dois conceitos é a seguinte: nem toda nuvem é SaaS, mas todo SaaS utiliza a cloud computing como forma de entrega.

A cloud computing é um conceito amplo e muito importante para esse momento do mercado, que diz respeito à substituição de capital investido em equipamentos e estrutura por bens de serviço. É qualquer modelo capaz de prover computação e armazenamento remotamente.

Já o SaaS é uma das formas mais viáveis e robustas de aproveitar a nuvem dentro das empresas. Nesse modelo, não só a infraestrutura de servidores está à disposição do cliente, mas também softwares capazes de aproveitar a tecnologia para oferecer mobilidade, produtividade e economia.

Seja como for, o importante para o futuro é que o profissional de TI esteja pronto para implementar os dois conceitos onde trabalha. Nesse novo papel estratégico que a tecnologia desempenha para o futuro dos negócios, as vantagens competitivas trazidas pela computação na nuvem serão cruciais para a sobrevivência de qualquer empresa.

Então, é hora de começar a focar a sua atenção menos em como manter a estrutura e mais em como utilizá-la da forma mais eficiente. O papel da TI em uma empresa transformada digitalmente é fazer a melhor implementação e gestão tecnológica, garantindo o máximo do investimento feito tanto em cloud computing quanto em SaaS.

O que você está esperando? Venha ler agora este artigo sobre a importância do monitoramento da nuvem e comece já a sua própria revolução!

Confira também