Você sabia que uma antiga infraestrutura pode trazer grandes custos para uma empresa? Pensando nisso, os gestores passaram a buscar por soluções que melhorassem não apenas a praticidade para ampliar os resultados, mas também tecnologias que reduzissem seus custos. Mas como a arquitetura da nuvem pode resolver essas questões?

A tecnologia em nuvem tem chamado a atenção de boa parte das companhias nos últimos anos. Afinal, a plataforma dá à empresa diversos benefícios, entre eles: maior segurança de dados, praticidade em acessar informações ou até mesmo a redução de custos de energia.

Apesar dos benefícios citados, a transição para a inovação deve ser planejada por profissionais capacitados para que o investimento tenha valor.

Para isso, o gestor deve ter conhecimentos sobre a arquitetura da ferramenta, entre eles, sobre as diferentes camadas.

Depois de ler este artigo, você saberá como planejar com facilidade a arquitetura da nuvem, mas antes, entenda melhor a sua importância.

Entenda o que é a arquitetura da nuvem

Basicamente, a arquitetura da nuvem refere-se especificamente a três camadas distintas, que podem operar tanto separadamente, quanto em paralelo. Elas se dividem da seguinte maneira:

  • PaaS (Plataforma como Serviço);

  • SaaS (Software como Serviço);

  • IaaS (Infraestrutura como Serviço).

Para tirar melhor proveito, é recomendado a adoção dos três módulos, tornando, assim, a arquitetura mais eficiente e que ajude nas atividades internas da corporação.

Saiba da importância da tecnologia em sua empresa

A mudança para a nuvem se tornou fundamental para as empresas que desejam reduzir os seus custos e melhorar a praticidade em seus processos.

Além disso, as mudanças eliminam as restrições físicas dos antigos data centers, aumentando o espaço físico da companhia e fornecendo espaço para que a equipe estratégica utilize em projetos futuros. Entre os benefícios, podemos citar:

  • redução de consumo de energia: como os data centers não são mais utilizados, a empresa passa a consumir processos diretamente dos serviços disponibilizados na nuvem;

  • maior praticidade para acessar os dados: o acesso pode ser feito por meio de diferentes dispositivos (desde que estejam previamente autorizados), bastando ter uma conexão com a internet;

  • melhor segurança das informações: ao contratar o serviço de uma empresa capacitada, ela disponibilizará ferramentas seguras, que utilizam a criptografia de dados como um dos principais meios de segurança;

  • elimina a necessidade de atualizar, instalar ou realizar manutenções em servidores: assim, os colaboradores de TI podem ser redirecionados para etapas mais estratégicas da empresa.

Diante disso, é necessário não apenas um bom planejamento, mas também contar com profissionais capacitados na área.

Saiba como planejar a arquitetura da nuvem na empresa

Para implantar a tecnologia, é fundamental que você conheça as três camadas de arquitetura em nuvem.

Veja a seguir a definição de cada termo, bem como as suas principais funções. Assim, você estará mais consciente do investimento que está fazendo e saberá como tirar melhor proveito dele. Está interessado? Veja a seguir!

Veja quais são as três camadas de arquitetura da nuvem

IaaS

A Infraestrutura como Serviço é a base para implementar as outras duas camadas, por isso, é considerado o pilar principal de toda a operação. O IaaS tem como objetivo substituir a infraestrutura local de TI por um serviço terceirizado.

O modelo tem como benefício a redução de custos de diferentes formas: seja no consumo excessivo de energia, seja para manter o funcionamento do equipamento, já que não é necessário atualizar, instalar ou realizar manutenções na infraestrutura.

As empresas capacitadas em IaaS permitem que você hospede todo o sistema da sua empresa na nuvem, entre eles: banco de dados, virtualização, hardware e até mesmo a rede.

PaaS

Já a Plataforma como Serviço tem como foco a equipe de TI que é responsável por desenvolver aplicações na companhia. Por isso, é pouco utilizada por usuários finais.

O modelo é indicado para profissionais desenvolvedores que atuam em plataformas como Java, .Net e Android e que buscam o método para viabilizar suas aplicações na nuvem, deixando o desenvolvimento disponível para todos os programadores da corporação.

SaaS

O modelo Software como Serviço é o mais utilizado entre os três citados. Dessa forma, a fornecedora do software disponibiliza a ferramenta em uma página web, mas qual a sua vantagem?

Como o serviço está disponível pela internet, não há a necessidade de lidar com instalações de programas em sua infraestrutura. Por esse motivo, já temos outro benefício: a eliminação da necessidade de manutenção caso haja algum problema.

Outra vantagem do serviço é que a empresa não precisa se preocupação em validar licenças, realizar manutenções ou atualizar o sistema, poupando os seus colaboradores do serviço.

Como a ferramenta permanece ativa 24 horas por dia, a sua equipe autorizada pode acessar o serviço a qualquer momento, desde que tenha uma conexão com uma internet ativa.

Ela se torna um grande atrativo, caso o colaborador precise acessar um documento para uma reunião que ocorra fora do estabelecimento da empresa. Com acesso à internet, ele pode acessar as informações de que precisa, mesmo estando longe do computador, já que a aplicação é executada diretamente de servidores externos.

Ao utilizar a estrutura em nuvem, a empresa deixa de delegar atividades desgastantes para a equipe, direcionando-a para áreas em que possa assumir papéis estratégicos e que tragam soluções para o empreendimento. Além disso, o grupo passa a contar com os benefícios oferecidos pela plataforma, entre eles, o ganho de produtividade, mobilidade e praticidade.

As empresas que mais se beneficiaram com a ferramenta foram as startups. As jovens empresas viram o potencial dela e procuraram alinhar os recursos com as suas respectivas necessidades de negócio e, assim, passaram a desenvolver soluções melhores para os seus clientes.

O avanço tecnológico permitiu que novas soluções chegassem ao mercado, facilitando a vida de muitos usuários e empresas que consomem o produto. Por outro lado, a necessidade de mudanças também se tornou obrigatório para as companhias.

Como dissemos no artigo, a tecnologia que está em alta no momento é a da nuvem. Por meio de seus serviços, os usuários contam com as mais variadas soluções. Entre elas, desde o simples armazenamento de dados até aplicações complexas executadas diretamente da nuvem.

O que você achou da arquitetura da nuvem? Quer saber mais sobre como a novidade pode ajudar na sua empresa? Veja as diferenças entre Cloud computing e SaaS e saiba qual a melhor solução para você!

Confira também