Atualmente, praticamente todo sistema web ou mobile utiliza APIs. Logo, é imprescindível que os desenvolvedores e responsáveis pelo setor de TI conheçam esse conceito e saibam tirar proveito dele para conseguir melhores soluções de software.

Com a aplicação dessas ferramentas é possível obter benefícios concretos para o usuário e para a empresa criadora dos programas, como redução de gastos, otimização do tempo, entre outros.

Quer saber mais? Então, siga este post até o fim, confira os poderes de uma API e 7 delas que você precisa conhecer.

O que é uma API?

Trata-se de uma interface de programação de aplicativos. Define um conjunto de padrões que o desenvolvedor precisa acessar em determinadas funcionalidades de um sistema, ou seja, funciona como ponto de acesso entre aplicações. É utilizada por programadores que querem “tomar emprestado” os serviços de um sistema já criado para o seu software, por exemplo, quando usufrui do mapeamento do Google Maps.

Assim como o programador precisa de uma linguagem para manipular o hardware de um computador, ele precisará de um conjunto de regras, definidas pela API, para utilizar uma função de outra aplicação. Sabemos que um dos princípios da programação é o que aconselha a evitar repetições desnecessárias e “criar a roda de novo”. Dispor de uma API é justamente contar com ferramentas para fugir do retrabalho e facilitar o dia a dia do desenvolvedor.

Quais os benefícios do API?

Um dos grandes benefícios é a integração entre os sistemas. Afinal, com a funcionalidade de um sendo implementada em outro, eles passam a conversar. Pense na API como um idioma que auxilia na comunicação entre duas pessoas. O programador é quem quer falar e o dono da API é quem foi chamado para a conversa. Para tanto, há o conjunto de regras e procedimentos que viabilizam o contato entre ambos.

Para o dono dos sistemas, é uma vantagem lidar com APIs, pois você garante a segurança do código. Afinal, é possível restringir qual parte específica do seu código será utilizada por outras pessoas. Ainda, assegura outro princípio valioso para programadores: o encapsulamento. Com as interfaces, o acesso às funções é possibilitado, mas não à forma como aquilo foi feito.

Na prática, APIs surgem a todo tempo quando estamos desenvolvendo. Ao criar o login na sua aplicação web, por exemplo, você pode utilizar essa funcionalidade do Facebook e integrar as contas — facilitando muito a vida do seu usuário, que terá um formulário a menos para preencher. Entretanto, para isso, é necessário aprender a manipular o código, ou a API, da empresa, com os padrões definidos por eles para esse determinado serviço.

Outra aplicação é no WordPress, plataforma de criação de sites. Quando um usuário cria um widget que se relaciona com outra aplicação, como um que interliga comentários do Facebook com o blog, ele está utilizando a API do Facebook. Contudo, evidentemente, isso é abstraído do cliente do WordPress, já que a ideia deles é tornar a criação mais intuitiva.

Quais são as APIs que você precisa conhecer?

1. DropBox

A API do Dropbox permite que o usuário disponha da segurança e agilidade do serviço em nuvem para armazenar seus arquivos. Conta com ferramentas para prevenção de perda de dados, gerenciamento de informações e migração. Tudo isso com proteção criptografada. É uma boa alternativa contra os riscos de perda e sequestro de dados.

2. Ring Central

Esta API é útil para integrar a telefonia da empresa com os celulares dos funcionários. Isso é feito por meio de uma interface web, que possibilita o controle e rastreio de chamadas e automatização de listas de contatos. Ainda, permite que o cliente acesse dados, gráficos e relatórios, a fim de estudar essas informações e otimizar o uso dos aparelhos. É uma forma bem interessante de controlar a comunicação em uma corporação.

3. Watson

Atualmente, quando você pensa em aplicações de inteligência artificial/machine learning, não pode deixar de considerar a API do Watson. O sistema da IBM possui funcionalidades bem interessantes para softwares inteligentes, como reconhecimento de voz e de imagens com marcações de tags e análise de sentimento. Com isso, dá para criar chatbots personalizados e otimizar o setor de atendimento da empresa, por exemplo.

4. Hootsuite

O Hootsuite gerencia a presença de uma marca nas mídias sociais, controlando todas em um só espaço. Facilita bastante o trabalho do desenvolvedor que precisa de alguma API de mídias sociais, pois o código dele se conecta a diversas APIs ao mesmo tempo. Em tempos de marketing digital e uma necessidade cada vez maior do uso das redes como veículo de comunicação com os clientes, a API do Hootsuite é uma ferramenta bem relevante.

5. PayPal

Bastante usada no setor de e-Commerce, a API do PayPal permite que você terceirize o serviço de compras em uma aplicação, tornando o processo mais seguro e ágil para o usuário. Com isso, o desenvolvedor transfere a responsabilidade da confiabilidade para um sistema que já é bastante reconhecido.

6. Fitbit

Aplicativos de saúde podem usufruir dos dados coletados pelo Fitbit, por meio da API que a empresa disponibiliza. O software monitora informações, como peso, qualidade do sono e atividades do cotidiano com sensores. Logo, ter acesso a esses dados fará com que a aplicação se torne mais inteligente e capaz de conhecer melhor o usuário para realmente ser útil para ele.

7. Transparência Brasil

Estamos vendo cada vez mais as pessoas buscando na tecnologia uma forma de exercer sua cidadania na política. Com esta API, é possível.

A Transparência Brasil é uma organização brasileira, criada com o intuito de combate à corrupção. Sua API possui informações sobre políticos que podem servir de entrada para softwares que visam monitorar as ações públicas e fiscalizar os representantes dos cidadãos. A demanda por aplicações desse tipo, atualmente, tem aumentado, portanto, é interessante conhecer essa interface.

Em suma, é necessário ter conhecimento sobre diferentes ferramentas, pois elas podem facilitar a vida dos desenvolvedores da sua equipe no futuro, já que APIs são muito importantes para o desenvolvimento de software, uma vez que facilitam a vida do usuário, do programador e ajudam a melhorar a produtividade.

Se você gostou do conteúdo, deixe um comentário com sua opinião e fique à vontade para complementar as opções citadas.