A computação em nuvem é a solução preferida por muitas pessoas que precisam de redução de custos com equipamentos, infraestrutura e flexibilidade.

O potencial da tecnologia é alto, e o seu futuro deve maximizar ainda mais as possibilidades, permitindo que as companhias mantenham segurança, agilidade e desempenho, ao mesmo tempo em que se preocupam cada vez menos com questões tipicamente operacionais.

Se quiser atualizar o seu conhecimento e descobrir porque a computação em nuvem representa um controle maior sobre o orçamento e impactos em todo o negócio, acompanhe este artigo.

A computação em nuvem na atualidade

Atualmente, a computação em nuvem já é sinônimo de aumento de produtividade e de geração de lucro. A forma como ela revolucionou o oferecimento de serviços ajudou as organizações a se prepararem para a era da internet, buscando sempre otimizar os resultados.

Como a computação hoje é uma necessidade básica de qualquer empresa, e o foco é trazer maior poder computacional a fim de suprir as demandas cotidianas, o grande destaque dessa tecnologia é o controle financeiro que ela possibilita para a gestão interna. É possível visualizar de forma clara o seu investimento e obter o máximo de retorno associado.

Por essa razão, serviços como o software na nuvem (SaaS) e a infraestrutura na nuvem (IaaS) estão tão relevantes, sendo adotados em larga escala pela maioria das corporações. A facilidade de implementação e a capacidade de adaptação a cada realidade são características que chamam a atenção e sustentam o crescimento dessa forma de serviço.

Com o IaaS, por exemplo, é possível desenvolver soluções para problemas estratégicos com foco apenas nesse nível de abstração, a partir da terceirização do gerenciamento de toda estrutura — dos servidores aos softwares necessários. Isso gera mais agilidade, eficiência e menos custos agregados. 

Quando os especialistas encaram o cenário da computação hoje, já afirmam categoricamente o sucesso da nuvem. Mas a previsão para o futuro é um crescimento ainda maior, na medida em que a tecnologia se expande para atender as necessidades mutáveis do mundo. Veremos mais no próximo tópico.

Impactos em todos os aspectos do negócio

Segundo o relatório Future of Cloud Computing, da Google, 77% das empresas acreditam que vão usar a nuvem até 2029, ao passo que 87% afirmam que essa tecnologia será crucial para aumento de receita nesse mesmo período. Ou seja, os membros das companhias já estão apostando bastante no futuro da cloud.

A tendência é que ela cresça com o propósito de atender a todos os aspectos de um negócio. Isso significa que a tecnologia vai se adaptar às escalas cada vez maiores das organizações e às demandas cada vez mais complexas dos usuários, em um cenário ainda mais competitivo que o atual.

Outra previsão é que os custos sejam menores, pois os componentes de TI estarão mais baratos e acessíveis. Esse fator deve influenciar as pessoas na adoção da cloud.

A seguir, vamos conhecer outros pontos de impacto da nuvem no mercado do futuro.

Aquecimento da economia

A cultura baseada na tecnologia favorecerá o aumento da produtividade das empresas. Isso vai contribuir com o suprimento da demanda, criando um ambiente de maior crescimento econômico. Um dos destaques nesse ponto é o surgimento de startups nascidas digitais, totalmente imersas nessa cultura de serviços na nuvem.

Essas companhias oferecem planos e pacotes específicos que ajudam as outras corporações ou clientes de maneira pontual, mas precisa. A escalabilidade permitirá que essas startups cresçam e evoluam, aproveitando todas as vantagens da computação em nuvem, como segurança, desempenho, flexibilidade e custos reduzidos. 

Interação com Edge Computing 

De acordo com a mesma pesquisa do Google sobre o futuro da computação em nuvem, 68% das companhias dizem que vão usar a edge computing até 2029 e 83% acreditam que essa tecnologia vai impactar todas as indústrias de maneira profunda. 

Basicamente, edge computing se refere à forma de operação da miríade de dispositivos conectados pela internet das coisas (IoT), que, na maioria das situações, difere um pouco da maneira como a nuvem gerencia os dados. 

Isso porque a também chamada computação em borda foca em tomadas de decisões descentralizadas em algum local mais próximo dos próprios objetos conectados, em vez de trazer tudo para o centro na cloud.

Essa questão se baseia no fato de que a IoT foca em tempo real, e concentrar tudo na nuvem pode congestionar a análise e gerar menos eficiência, bem como atrasar o tempo de resposta dos equipamentos. 

Por isso, a tendência é que a cloud se comunique melhor com esse paradigma, gerando suporte a essa flexibilidade no funcionamento dos dispositivos e, portanto, suporte à revolução da internet das coisas. Ambas trabalharão juntas para gerar mais poder de escolha. 

Aceleração das inovações tecnológicas

A nuvem é o suporte e a base de diversas outras inovações tecnológicas. A flexibilidade e escalabilidade que ela permite, bem como o gerenciamento com foco na estratégia central, são fundamentais para que surjam novas ferramentas, mais modernas, que possam atender às demandas com facilidade e agilidade.

A cloud também permitirá uma adaptação mais rápida a essas tecnologias por parte das empresas. Afinal, não será preciso interromper operações para buscar compatibilidade entre ferramentas ou, até mesmo, esperar longos períodos para configurar a comunicação com novos dispositivos.

A flexibilidade da cloud permite que ela seja customizada para diferentes objetivos, dando o suporte necessário. A tendência é que cada mais serviços sejam ofertados para que essa capacidade de personalização seja maximizada e consiga sustentar a criatividade e o desenvolvimento tecnológico. 

Valorização da interoperabilidade

Associado ao ponto anterior, está o foco na interoperabilidade. A previsão para o futuro é uma nuvem que converse melhor com outras nuvens, com o oferecimento de uma experiência fluida e integrada às companhias, o que vai gerar produtividade e eliminar ineficiência. 

Suporte à Inteligência Artificial 

O alto poder computacional oferecido pela computação em nuvem por um baixo custo será a base para o desenvolvimento da Inteligência Artificial (IA). Afinal, será possível analisar mais dados e fundamentar melhor o aprendizado das máquinas com acessibilidade e disponibilidade. 

Hoje, quando pensamos em grandes aplicações de IA, o primeiro grande questionamento é sobre a estrutura necessária para armazenar a quantidade imensa de dados necessários para gerar inteligência e autonomia. A cloud vai remover essa preocupação das equipes internas e oferecer capacidades praticamente ilimitadas, acessíveis por taxas definidas.

Evolução para Serverless

Outra possibilidade poderosa é a computação serverless, ou seja, sem servidor. O foco desse paradigma, considerado como o futuro da nuvem, é abstrair ainda mais o conhecimento do usuário sobre o gerenciamento da infraestrutura, dos servidores e das questões da parte back-end das aplicações, fortalecendo o encapsulamento de cada função no desenvolvimento.

Dessa maneira, desenvolvedores podem focar na criatividade e na estratégia, por exemplo, sem ter que se preocupar com servidores e sistemas operacionais. O modelo serverless é a progressão natural da cloud computing, maximizando a essência dessa tecnologia e gerando ainda mais flexibilidade, escalabilidade, segurança, menos transtornos e tolerância a falhas.

Isso vai gerar um grande impacto no setor de TI e garantir mais eficiência, com a alocação de equipes que trabalham especificamente nas funções para as quais foram contratadas.

Suporte à segurança e confiança do usuário

Vale também destacar a importância da segurança, da privacidade e da confiança do usuário no mundo moderno, lembrando como a cloud vai suprir essa necessidade. A computação em nuvem continua evoluindo no sentido de oferecer ainda mais robustez, com mecanismos sólidos para proteção de dados e descentralização de responsabilidades.

Isso será crucial para garantir a satisfação das pessoas, uma vez que a alternativa será considerada cada vez menos segura. 

A cloud computing é uma tecnologia com um grande potencial para o futuro, com características que se adaptarão bem ao mundo de amanhã. Assim como ocorreu com outras tecnologias fundamentais na história, ela tende a substituir de vez a alocação física de estruturas.

Por isso, é importante conhecer seus benefícios e suas particularidades atualmente e se preparar para solucionar problemas com mais eficiência, agilidade e controle dos custos.

Gostou de conhecer as tendências para o futuro da computação em nuvem? Então, assine a nossa newsletter e receba outros ótimos conteúdos diretamente na sua caixa de entrada.