Cada vez mais novas tecnologias surgem e se consolidam no mercado como opções interessantes e viáveis para melhorar e otimizar as rotinas no setor de TI. Por exemplo, a adoção da computação em nuvem foi um marco revolucionário para o setor, trazendo uma série de inovações importantes que auxiliaram a melhorar os métodos usados na área.

Com o aperfeiçoamento da área, surgem novas tendências. Uma das principais é o conceito de cloud container, que pode auxiliar a otimizar a produção e desenvolvimento de soluções em sua empresa.

Continue a leitura do nosso artigo, saiba mais sobre o serviço de container em nuvem e veja quais as aplicações desse método.

O conceito de cloud containers

O conceito de cloud container (ou contêineres na nuvem ou virtualização baseada em contêineres) é um modelo de virtualização, na nuvem, em nível de sistema operacional, com o objetivo de implantar e executar aplicativos distribuídos. Nesse modelo, são acionados vários sistemas isolados (contêineres) em um único host, acessando um único kernel.

Os contêineres contêm tudo que é necessário para a execução da aplicação, com arquivos, variáveis de ambiente e bibliotecas próprias. Permitem, assim, a criação de soluções escaláveis, com os benefícios da computação em nuvem.

Assim, surge o conceito de Containers as a Service (CaaS), que é um serviço na nuvem, de forma que os desenvolvedores podem gerenciar os contêineres por meio das chamadas de API’s, por meio de um provedor ou interface.

O modelo de nuvem Docker surgiu em 2003, lançada pela dotCloud em código aberto. Se tornou mais popular quando o Google, em 2014, lançou a versão alpha do Container Engine, o gerenciador de serviços da empresa baseado nesse modelo de desenvolvimento.

Ainda é um modelo pouco utilizado pelas empresas, mas que tem ganhado mais espaço nos últimos tempos, de acordo com a adequação e aceitação do mercado com os novos modelos, principalmente com o uso da nuvem no dia a dia.

Deve-se lembrar que não pode ser confundida com virtualização em si. Isso porque, nessa última, o servidor é configurado para atuar como se fosse uma máquina física, com sistema operacional próprio, garantindo um ambiente funcional. Essencialmente, um conjunto de SO são instalados em um único equipamento físico.

Já no caso de cloud container, não há uso de sistemas operacionais. Os blocos independentes realizam a execução da aplicação, sendo só ela a instalada, facilitando o processo.

Com isso, há uma série de benefícios, tais como:

  • minimiza o uso de recursos de hardware mais ainda, já que ele é todo executado em nuvem;

  • como não há necessidade de instalação de SO, diminui a necessidade de funcionários especializados nessa função;

  • há uma maior disponibilidade do ambiente;

  • há uma otimização de processos devido a dispensa dos SO;

  • permite um foco total nas aplicações, melhorando-as;

  • rapidez no boot;

  • economia de recursos;

  • menor consumo de hardware, já que há a possibilidade de fazer o upload de vários contêineres;

  • estimula-se as práticas de DevOps por meio da adoção de cloud container;

  • redução de custos.

Suas principais aplicações

Para você entender porque esse é um modelo bem interessante de ser utilizado no ambiente das empresas de TI, é necessário compreender quais são suas principais aplicações. Veja algumas delas a seguir.

E-commerce

Quando um e-commerce utiliza as aplicações em containers, torna-se possível realizar a migração da plataforma para diferentes ambientes de cloud, caso seja necessário. Com isso, há uma redução de impacto na migração, tornando-o o mínimo possível. Assim, ao realizar a portabilidade da nuvem pública para nuvem privada, ou vice-versa, o processo é realizado de forma prática e eficiente, sem perdas para o gestor.

Melhorias na área de TI

O cloud container pode ser utilizado para auxiliar nas melhorias da área de TI, como uma forma de garantir maior agilidade, precisão e reduzir tempo de execução de tarefas e riscos durante o desenvolvimento.

Alguns pontos que podem ser mencionados sobre as melhorias advindas por meio do uso de cloud container são:

  • redução no número de colaboradores envolvidos com o processo, já que não há necessidade de instalar os sistemas operacionais, não necessitando mais do profissional especializado nisso;

  • redução no tempo de execução de tarefas;

  • aplicação facilitada de uma cultura DevOps dentro da sua empresa;

  • melhor uso do hardware disponível;

  • desempenho de ponta para todas as aplicações;

  • maior agilidade para lidar com aumentos de demanda, já que é possível modificar os recursos para cada instância, sem precisar reiniciá-la.

Redução de custos com cloud container

Com o que falamos acima, há uma redução nos custos gerais que estão envolvidos na execução das atividades de TI. Isso porque há uma menor necessidade de investir em hardwares potentes, já que os containers na nuvem conseguem oferecer os recursos necessários para a execução das tarefas. Além disso, é possível também ter uma redução no que concerne ao quadro de funcionários, como já citamos acima.

Por fim, maior agilidade na execução de tarefas representa um menor custo por hora de trabalho, aumentando a rentabilidade média do seu negócio e liberando tempo e condições para que seus colaboradores possam investir em outras tarefas ou também assumirem projetos mais robustos de desenvolvimento.

Administração de empresas

Os sistemas de ERP’s e CRM’s, muito utilizados pelas empresas de médio e grande porte para gestão interna e gerenciamento de relacionamento com o cliente podem utilizar o cloud container para melhorá-los e aperfeiçoá-los. Com isso, o software passa a ser desagregado em componentes menores (microsserviços). A partir disso, os desenvolvedores responsáveis conseguem aplicar uma arquitetura mais funcional e eficaz e consegue ser aprimorado.

O auxílio de cloud containers no gerenciamento de aplicações

O serviço de contêineres em nuvem auxilia consideravelmente em um gerenciamento eficiente de aplicações, como veremos a seguir. Por meio desse sistema, o acesso a arquivos e dados, bem como componentes pode ser automatizado e ser disponibilizado na rede — é um dos pontos que auxilia na gestão de sites, blogs e lojas virtuais, por exemplo.

Além disso, ele conduz a um modelo DevOps bastante eficiente: em vez de um aplicativo ser o endpoint de uma compilação, é possível compilar contêineres que envolvem as soluções, serviços e suas respectivas dependências. Quando há alterações, um novo contêiner é compilado. Esse tipo de abordagem elimina alguns riscos no processo de desenvolvimento, tornando-o mais eficiente.

Utilizar serviço de container em nuvem no seu ambiente interno pode auxiliar a sua empresa a crescer com eficiência e custos reduzidos, potencializando o uso de recursos e priorizando o aumento de desempenho.

Achou interessante as possibilidades oferecidas por esse modelo? Então que tal passar a aplicá-lo em suas rotinas na sua empresa de TI? Entre em contato e veja como a IPsense pode auxiliá-lo neste processo.