Se há uma década, a utilização da computação em nuvem para o desenvolvimento de aplicações mobile era limitada pela baixa velocidade das redes móveis, atualmente, com o crescimento das capacidades de conexão, vivemos um momento de elevação e versatilidade do mobile cloud computing.

Essa tecnologia tem atraído as atenções dos empreendedores como uma opção de negócio lucrativo, reduzindo o custo e tornando mais versátil o desenvolvimento de aplicativos móveis. Neste post vamos entender melhor o que é essa tecnologia, suas bases e vantagens. Confira!

O que é mobile cloud computing?

A computação em nuvem móvel, em sua forma mais básica, se refere a uma infraestrutura em que tanto o armazenamento quanto o processamento de dados acontecem fora do dispositivo móvel. Os aplicativos levam o poder de computação e armazenagem de informações dos aparelhos para a nuvem.

O mobile cloud computing (MCC) traz um novo paradigma aos aplicativos móveis, em que o processamento e o armazenamento de dados são movidos para plataformas de computação poderosas e centralizadas. Elas, por sua vez, são acessadas pela conexão sem fio, com base em um app nativo ou navegador da Web.

Em suma, podemos dizer que o serviço oferece aos usuários, os serviços de processamento e armazenamento de dados em nuvem. Os dispositivos móveis não precisam de uma configuração alta — velocidade de processamento e capacidade de memória — porque todos os complicados módulos de computação podem ser processados na cloud.

Como é a estrutura do mobile cloud computing?

Geralmente, a nuvem é um sistema de rede distribuída em larga escala, implementada com base em vários servidores em data centers. Seus serviços são classificados com base em um conceito de camadas. Nas superiores desse paradigma, a Infraestrutura como Serviço (IaaS), a Plataforma como Serviço (PaaS) e o Software como Serviço (SaaS) são empilhados.

Data center

Essa camada fornece o recurso de hardware e a infraestrutura para o funcionamento da nuvem. Nela, vários servidores estão conectados a redes de alta velocidade para fornecer serviços aos clientes. Normalmente, os data centers são construídos em locais menos populosos, com alta estabilidade de fornecimento de energia e baixo risco de fenômenos da natureza, como terremotos e furacões.

IaaS

A IaaS é construída sobre a camada do data center e permite o fornecimento de componentes de armazenamento, hardware, servidores e rede. O cliente paga apenas pelo que utilizar, gerando uma enorme economia e controle orçamentário, já sua infraestrutura, pode ser expandida ou reduzida dinamicamente conforme necessário, privilegiando a escalabilidade. Alguns exemplos são: Amazon Elastic Cloud Computing e Simple Storage Service.

PaaS

A Plataforma como Serviço oferece um ambiente integrado e avançado para criação, teste e implantação de aplicativos personalizados. Entre os mais conhecidos, estão o Google App Engine, o Microsoft Azure e o Amazon Map Reduce/Simple Storage Service.

SaaS

O Software as a Service suporta uma distribuição de sistema com requisitos específicos. Nessa camada, os usuários podem acessar um aplicativo e informações remotamente pela internet e pagar apenas pelo que utilizam.

Embora a arquitetura do cloud computing possa ser dividida em quatro camadas, não significa que elas devam necessariamente ser colocadas em sequência. Por exemplo, o aplicativo SaaS pode ser implementado diretamente na IaaS, em vez de PaaS.

Além disso, alguns serviços podem ser considerados parte de mais de uma camada. É o caso do serviço de armazenamento de dados, visualizado por muitos, como IaaS ou PaaS. Assim, os usuários podem usar os serviços com flexibilidade e eficiência.

Quais são os principais benefícios do mobile cloud computing?

Agora que você já sabe o que é mobile cloud e as camadas que propiciam a existência desse modelo, vamos entender melhor os benefícios que essa solução entrega. Acompanhe.

Mais confiabilidade

Armazenar dados ou executar aplicativos em nuvem é uma maneira eficaz de melhorar a confiabilidade, pois os dados e o aplicativo são armazenados em redundância, ou seja, em vários computadores em locais diferentes. Isso reduz a chance de perda de informações nos dispositivos móveis.

Além disso, o MCC pode ser projetado como um modelo abrangente de segurança de dados para provedores de serviços e usuários. A nuvem pode ser usada para proteger conteúdos digitais com direitos autorais, como músicas e vídeos, contra uso indevido e distribuição não autorizada. Além disso, o provedor de computação em nuvem móvel poderá fornecer aos usuários, serviços de segurança, como verificação de vírus, detecção de desvios e autenticação.

Provisionamento dinâmico

O provisionamento dinâmico sob demanda de recursos em uma base de autoatendimento de baixa granularidade é uma maneira flexível para os provedores de serviços e usuários móveis executarem seus aplicativos sem reserva avançada de recursos.

Escalabilidade

A implementação de aplicativos móveis pode ser executada e dimensionada para atender às sazonalidades da empresa devido ao provisionamento flexível de recursos. Os provedores de serviços conseguem adicionar e expandir facilmente um aplicativo ou serviço, sem burocracias, permitindo a escalabilidade.

Economia

Nas nuvens públicas, os provedores de serviços compartilham os recursos entre todos os usuários daquela estrutura. Assim, os custos são diluídos e até mesmo as pequenas e médias empresas conseguem desenvolver as suas soluções mobile.

Computação móvel é o mesmo que computação em nuvem móvel?

Por mais que pareçam sinônimos, não são a mesma coisa. No modelo tradicional, as aplicações são executadas em um dispositivo móvel em modo nativo, ou seja, todos os dados necessários para o funcionamento do app ficam armazenados no aparelho.

Já as aplicações desenvolvidas e executadas na nuvem, rodam nos data centers que formam a cloud, e as requisições são feitas via web, por meio de uma rede móvel, 3G, 4G, 5G etc, ou wi-fi. O ponto de contato é o navegador ou app de base. A vantagem do MCC é que os usuários podem executar aplicativos mais robustos, pois toda a requisição será feita no servidor.

Neste post, tiramos algumas dúvidas sobre mobile cloud computing e entendemos que a migração é um caminho inevitável e sem volta, não apenas para as aplicações. Atualmente, as IaaS e PaaS, permitem que toda a infraestrutura de uma empresa seja virtualizada, permitindo a redução de gastos empresariais com recursos e equipamentos, além de mais controle do que é consumido.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura conosco e saiba quais são as tendências para cloud computing no futuro.